Será Mesmo que o Corona Vírus não Vem de um Laboratório?

Um dos principais artigos usados para argumentar que o novo Corona vírus não veio de um laboratório foi publicado pelo The Guardian em Junho de 2020. E foi escrito por Peter Daszak, o diretor da EcoHealth Alliance, a organização que estava a liderar as pesquisas com Corona vírus presentes em morcegos no laboratório de Wuhan. A fase 1 fez um inventário de diferentes Corona vírus, a fase 2 estudou a mutação desses mesmos vírus e a sua capacidade de infetar humanos. Se há uma pessoa no mundo que tem interesse em dizer que o vírus não veio do laboratório de Wuhan, essa pessoa é Peter Daszak, como notou o NY Post.

Peter Daszak tem sido das pessoas mais envolvidas no estudo de vírus com o potencial de gerar pandemias, porém, muitos cientistas avisaram que o estudo dos vírus em laboratório pode ele mesmo provocar as pandemias que dizem querer prevenir…

Olhe-se para onde se olhar, vemos constantemente situações altamente suspeitas como esta ligadas à pandemia Covid-19.

E este exemplo específico é suspeito até porque o mesmo Guardian tinha noticiado em Abril de 2020, meses antes de publicar a peça de Daszak, que a “Páginas apagadas sugerem que China está a reprimir pesquisas sobre o Corona vírus”. Continua no subtítulo, dizendo: “A movimentação faz provavelmente parte de uma campanha para tentar controlar a narrativa à volta da pandemia”. A notícia refere-se à censura de publicações académicas sobre a proveniência do novo Corona vírus pela parte do Estado Chinês. A Newsweek noticiou exatamente o mesmo– foram publicados, e depois retirados, novos requisitos que indicavam que estudos sobre o assunto deveriam ser aprovados pelo Ministério da Ciência e Tecnologia da China.

Os detalhes sobre as experiências que estavam a ser feitas no laboratório em Wuhan, o único laboratório de nível BL4 na China, que é o nível máximo de segurança, são ainda mais suspeitos.

A Casa das Aranhas já tinha publicado que o laboratório de Wuhan recebeu mais de 3 milhões e dólares para financiar pesquisas sobre Corona vírus, anos antes da pandemia ter sido oficialmente declarada. Afinal foram mais de 7.4 milhões de dólares. Este dinheiro financiou um estudo sobre Corona vírus que durou cinco anos, entre 2014 e 2019- acabando precisamente no ano em que a pandemia começou. A Newsweek publicou uma peça interessante que detalha não somente esta linha de financiamento entre os Estados Unidos da América e o Instituto de Virologia de Wuhan, mas detalha igualmente que este tipo de pesquisas foram suspensas, e depois recomeçadas, várias vezes no passado- e foram suspensas e questionadas várias vezes precisamente porque vários cientistas avisaram que este tipo de experiências aumentam a probabilidade de gerar pandemias novas:

“Muitos cientistas criticaram a pesquisa de “aumento de função” (gain of function), que envolve a manipulação de vírus em laboratório para explorar seu potencial para infectar humanos, porque cria o risco de iniciar uma pandemia por libertação acidental.”

E depois existem as várias incidências de problemas de segurança não somente no laboratório de Wuhan, mas também em laboratórios semelhantes nos Estados Unidos da América. Um dos principais laboratórios BL 4 dos Estados Unidos da América, Fort Diedrick, foi fechado em Agosto de 2019 precisamente por falhas de segurança graves, falhas as quais poderão ter levado à falha de contenção de alguns dos vírus que lá estavam a ser desenvolvidos.

E o laboratório de Wuhan também não somente teve problemas semelhantes, como tem claramente tentado esconder e apagar provas de eventuais actos de negligência durante os estudos efetuados com morcegos. O Instituto de Virologia de Wuhan apagou várias fotos de cientistas a trabalhar com pouca proteção, apontando para níveis de exigência baixos na área da segurança e prevenção.

Uma das fotografias alegadamente apagadas do site do Instituto de Virologia de Wuhan. Fonte: The Sun

Análises de dados de telemóveis demonstram que o laboratório de Wuhan esteve fechado em Outubro de 2019. E acusações mais recentes feitas por várias publicações dizem que pelo menos 300 estudos feitos pelo Instituto de Virologia de Wuhan foram apagados- muitos destes estudos eram sobre a transmissão de diferentes variantes de Corona vírus de morcegos para humanos.

Resumindo- temos um laboratório em Wuhan financiado parcialmente pelo Estado Federal dos Estados Unidos da América que construiu um inventário de diferentes variantes de Corona vírus e que depois fez estudos sobre a transmissão de Corona vírus de morcegos para humanos, estudos estes efetuados antes do começo da pandemia, mas apagados depois da pandemia começar.

Este tipo de experiências são feitas precisamente para juntar conhecimento sobre vírus para que este conhecimento possa depois ser usado na eventualidade de uma pandemia. Este estudo teria sido uma oportunidade perfeita para fazer isso mesmo. Um estudo sobre Corona vírus que acaba em 2019. No final de 2019, a pandemia Covid-19 é declarada oficialmente. Não seria normal ter acesso imediato e público a todos os estudos feitos não somente em Wuhan, mas no mundo inteiro, sobre diferentes variantes do Corona vírus?

Em vez disso temos propaganda, censura, retenção, ofuscação e eliminação de provas.

Todos estes elementos demonstram que a possibilidade de o vírus ter sido feito propositadamente, ou escapado por acidente, num laboratório, deve ser seriamente considerada.

Nota Editorial (15.04.2021): Foi adicionada a Foto com uma obra de Peter Daszak a qual também se tornou na Foto de Capa deste artigo.

2 respostas

  1. Não sendo especialista, nem pouco mais ou menos, estou perfeitamente de acordo.
    Já agora, aproveito para colocar a seguinte questão: Raro o dia em que as notícias nao nos dão conta de novas estirpes, realçando a sua perigosidade por a vacina poder não actuar sobre as mesmas. Mas não é verdade que todos os anos nos dão uma vacina diferente pata a vacina sazonal por o vírus da gripe ter mudado? Então qual a diferença?

  2. Será Mesmo que o Corona Vírus não Vem de um Laboratório?
    A pergunta é retórica.

    A cientista Li-Meng Yan, hoje nos Estados Unidos, sob proteção da suposta Fação Patriota (Steve Bannon, Flynn) publicou um artigo a defender que o Vírus foi criado em Laboratório. Mas, a comunicação social funciona, segundo a experiência filosófica e mental “Se uma árvore cai na floresta e ninguém está perto para ouvir, será que faz um som?”
    Então, a pergunta é: Será que a Comunicação social fará som, à verdade revelada?
    Pelo que pudemos ver sobre o 11 de Setembro de 2001, a resposta é NÃO, mesmo que haja evidências que apontem para tal. Perante a Verdade, faz-se um jogo de diferenças, como os passatempos de diferenças nos jornais. Ou em alternativa, não se faz ruído. Para os Senhores do Mundo, se uma árvore cai na floresta e ninguém está la para ouvir, a árvore não emite qualquer som.
    Obrigado Casa das Aranhas!

Leave a Reply

%d bloggers like this: