Bill Gates é Agora o Maior Proprietário de Terras Agrícolas nos EUA

Qualquer análise das movimentações do Bill Gates durante toda a sua carreira, mas sobretudo nos últimos anos, leva-nos a uma conclusão quase inevitável- ele está a tentar construir uma rede de controlo total, consigo no topo da pirâmide. Dantes era conhecido como um capitalista altamente ganancioso com tendências monopolistas. Durante os últimos anos tem tentado desenfreadamente mudar a sua imagem através de uma série de ações e campanhas que têm um objetivo- convencer a opinião pública que aquele que é sem dúvida o capitalista mais ganancioso e pioneiro da sua geração é de facto agora um “filantropo”, ou seja, mudar a imagem de Bill Gates de forma a que quando as pessoas olhem para ele, vejam alguém que é generoso em vez de ver alguém que é ganancioso, e portanto, ver também uma pessoa na qual podem confiar.

E durante uns anos até parece que estas campanhas de branqueamento da imagem de Bill Gates estavam a funcionar. Até agora. Porque recentemente Bill Gates começou a fazer tantas investidas em tantas áreas, e está a pronunciar-se sobre tantos temas, que está-se a sentir um visível e alastrado desconforto na generalidade da opinião pública. E uma maneira fácil de constatar isto é ao ler a caixa de comentários de qualquer publicação nas redes sociais que mencione sequer o nome do Bill Gates, e ainda mais quando se trata de uma notícia sobre mais uma das suas investidas estratégicas, ou uma das suas opiniões sobre os mais variados temas- o mais recorrente é vermos uma avalanche de comentários negativos.

E quais são estas “investidas”? A principal é claramente no ramo da medicina. Os investimentos do Gates na área da medicina merecem não só um artigo por si só, mas poderia dar todo um livro, e eventualmente uma enciclopédia. Mas um exemplo de uma das investidas estratégicas de Bill Gates nesta área foi já noticiada pela Casa das Aranhas, e depois parcialmente confirmada pelo Poligrafo– se os EUA deixarem de financiar a Organização Mundial de Saúde, como ameaçou fazer Trump, então o principal financiador da Organização Mundial de Saúde seria não um qualquer outro Estado soberano, mas a fundação privada do Bill Gates, a Bill and Melinda Gates Foundation. Existem outras áreas em que Bill Gates está progressivamente, e cada vez mais, a meter as patas, ou, perdão… Existem outras áreas nas quais Bill Gates está a fazer investimentos financeiros consideráveis. Uma delas é no financiamento do projeto Scopex, projecto este também já noticiado pela Casa das Aranhas no artigo “Cientistas Propõem Usar “Chemtrails” nos Países mais Pobres para Baixar as Temperaturas”. Porém esta notícia também merece, e vai ter, um artigo exclusivamente dedicado ao tema, artigo este que estará disponível na Casa das Aranhas brevemente, pelo que não nos vamos alongar sobre o tema aqui. A questão aqui é simples- Bill Gates deixou há muito tempo de ser um mero pioneiro das tecnologias digitais, e hoje em dia é indiscutível e facilmente constatável que ele está envolvido em muitas áreas de importância estratégica.

E uma das movimentações mais preocupantes de Bill Gates tem sido precisamente na área da agricultura e alimentação. A Forbes, uma das publicações mais respeitadas na área da análise económica e financeira, noticiou a 14 de Janeiro de 2021 este novo desenvolvimento altamente preocupante em termos diretos e claros: “O Bill Gates é Agora o Maior Proprietário de Terras Agrícolas nos EUA” (America’s Biggest Owner Of Farmland Is Now Bill Gates).

Os quatro primeiros parágrafos do artigo da Forbes são mais do que suficientes não só para nos apercebermos do perigo que isto pode representar, mas sobretudo informa-nos das formas indiretas que Gates usa para efetivar as suas aquisições- como o faz através de fundações e outras operações indiretas, é necessário algum trabalho de investigação de fundo para nos apercebermos que o Bill Gates é de facto quem está por detrás das aquisições:

“Bill Gates, a quarta pessoa mais rica do mundo e autodenominado “nerd” que é conhecido sobretudo pelas suas habilidades de programação e não pelo seu amor pelo ar livre, tem vinso a arrebatar discretamente 242.000 hectares de terras agrícolas nos EUA – o suficiente para torná-lo no maior proprietário de terras agrícolas privadas na América.

Após anos de relatos de que estava a comprar terras agrícolas em lugares como Flórida e Washington, o “The Land Report” revelou que Gates, que tem um patrimônio líquido de quase 121 mil milhões de Dólares de acordo com a Forbes, construiu um enorme portfólio de terras agrícolas em 18 estados. As suas maiores propriedades estão em Louisiana (69.071 acres), Arkansas (47.927 acres) e Nebraska (20.588 acres). Além disso, ele tem uma participação em 25.750 acres de terra de transição no lado oeste de Phoenix, Arizona, a qual está a ser desenvolvida como um novo subúrbio.

De acordo com a pesquisa do “The Land Report”, a terra é mantida diretamente e por meio de entidades terceirizadas como a Cascade Investments, o veículo de investimento pessoal de Gates. Entre outros investimentos da Cascade encontramos uma empresa de segurança alimentar, a Ecolab, o vendedor de carros usados ​​Vroom e assim como a Canadian National Railway.

Embora possa ser surpreendente que um bilionário em tecnologia também seja o maior proprietário de terras agrícolas do país, esta não é a única incursão de Gates na agricultura. Em 2008, a Fundação Bill e Melinda Gates anunciou 306 milhões de Dólares em subsídios para promover uma agricultura sustentável de alto rendimento entre os pequenos agricultores na África Subsaariana e no Sul da Ásia. A fundação investiu ainda mais no desenvolvimento e proliferação de “super safras” resistentes às mudanças climáticas e vacas leiteiras de maior rendimento. No ano passado, a organização anunciou a Gates Ag One, uma organização sem fins lucrativos para promover esses esforços.”

Bill Gates is now the biggest owner of FARMLAND in the US after buying up  242,000 acres | Daily Mail Online
Um mapa dos Estados em que Bill Gates tem terrenos agrícolas, com as respectivas áreas, em hectares

Neste contexto é bastante interessante, para não dizer ainda mais suspeito, constatar que Bill Gates, durante a sua muito recente campanha para publicitar e divulgar as ideias do seu livro “How to Avoid a Climate Disaster” (Como Impedir um Desastre Climatérico) defendeu que os “países ricos” só deviam comer carne de vaca sintética, ou seja, que devemos substituir a carne de vaca real por “carne” feita em laboratório.

Bill Gates já era conhecido por ter práticas monopolistas criminosas quando era chefe da Microsoft, tendo mesmo sido acusado e condenado precisamente por práticas monopolistas para com concorrentes directos. Mas estas práticas monopolistas eram relativas a uma área muito específica, nomeadamente, tecnologia, computação, e sistemas operadores mais especificamente. Por muito graves que estas práticas monopolistas possam tenham sido, o que Bill Gates está a tentar construir agora parece seguir os mesmos padrões, mas agora numa escala muito maior. E uma das componentes essenciais deste mesmo plano parece ser uma tentativa, até agora com bastante sucesso, pelo menos nos EUA, de monopolizar a cadeia de produção da nossa alimentação, ou, no mínimo, de conquistar, fazendo valer a sua imensa fortuna através de grandes investimentos financeiros, um grau de influência considerável nesta área estratégica.

Lembramos por final uma citação muito conhecida do tenebroso criminoso de guerra, o antigo Secretário de Estado dos Estados Unidos assim como eterna eminência parda de sucessivos governos, Henry Kissinger, que disse:

“Controlem o petróleo e podem controlar nações. Controlem a comida e podem controlar as pessoas”.

Partilhar Artigo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on google
Google+
Artigos recentes
Inscreva-se no blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste blog e receber notificações de novos posts por e-mail.

Join 324 other subscribers

Número de visualizações
  • 1.091.761 hits

Deixe o Seu Comentário!